13 de abr de 2015

ARBITRAGEM SEMPRE MERECE CRÍTICA. MAS ACHEI QUE LEANDRO DAMIÃO TAMBÉM MERECIA TER SIDO EXPULSO

Atlético x Cruzeiro - Leonardo Silva e Damião
Damião, já "saltando de banda", para rolar
no chão.
Vamos aos antecedentes do lance que gerou a expulsão: Leandro Damião cometendo três ou quatro faltas no ataque, já fazendo por merecer um amarelo, pelo conjunto.
Agora, ao lance: pareceu-me falta de Leandro Damião, arremetendo sobre Leonardo Silva, como já havia feito em jogadas anteriores. E penso que não é por "desajeito", porque Damião não é "grosso". Leonardo caiu e segurou a bola. Poderia até ter levado um amarelo, por antecipar-se ao juiz, segurando a bola, antes do apito. Mas Leandro Damião resolveu assumir a função de juiz: sem apito, achou de partir para cima de Leonardo Silva, tentando tomar-lhe a bola. Leonardo segurou-a. Damião "montou" sobre Leonardo e agarrou a bola, fazendo força para arrebatá-la. Achei que chegou mesmo a pesar sobre Leonardo, que colocou o pé sobre a virilha de Damião, sem chutá-lo. Damião caiu para o lado, contorcendo-se. Dali a pouquinho, voltava a correr, lépido e fagueiro. Penso que as contorções dele foram nada sinceras.  Se tivesse sido chutado por Leonardo, na virilha, não teria voltado.
Penso que Leonardo mereceu o vermelho, mesmo não tendo chegado a chutar Damião. Mas Damião também merecia o vermelho, porque provocou Leonardo, "montando" sobre ele. Ninguém admite ser "montado", agressão que pode ser considerada uma das mais graves e provocativas. Damião provocou aquela reação excessiva de Leonardo. Logo, o equilíbrio teria consistido em expulsar os dois.
Melhor: se, antes, quando Damião repetiu várias faltas de ataque, o juiz tivesse aplicado o cartão amarelo, duvido que Damião tivesse feito o que fez. Faltou ação preventiva do juiz. E já que não preveniu, a solução correta, para remediar, teria sido expulsar os dois.
Acho que já passou da hora de não se admitir que atletas que queiram substituir juízes, como têm feito, tomando a bola de quem a retém, empurrando jogador substituído, para apressar a substituição, questionando - e até xingando - jogadores, por entender que simularam... várias coisas. É ato de juiz, não de jogador. Se o juiz deixa, permite que o jogador tome as rédeas do jogo.
Muito mau para a disciplina.


Foto: Rádio Teófilo Otoni.
http://www.radioteofilotoni.com.br/v2/esportes/3171-em-cl%C3%A1ssico-aguerrido,-atl%C3%A9tico-e-cruzeiro-empatam-por-1-a-1.html