23 de jul de 2012

MENSAGEM DA TIM EM MEU CELULAR. NÃO CONCORDEI. MAS A BRONCA FICOU EM MINHA CAIXA DE SAÍDA.

No dia 19 de julho de 2012, 5ª feira, às 18 horas, um barulhinho em meu celular indicou que acabava de receber uma mensagem. Fui verificar. Era da operadora de telefonia tim. Naquele momento, já tivera notícia de que a anatel bloqueara a venda de celulares novos, no Rio Grande do Sul, de uma das operadoras. E ouvira a notícia de que outras operadoras haviam sido atingidas pela decisão da anatel, sendo a tim uma delas. Ouvira, também, que a medida fora estendida pela anatel a dez Estados. A mensagem dizia:   
"Sobre notícias recentes, informamos que continuamos investindo  para garantir a qualidade dos serviços e sua satisfação. Obrigado por ser cliente TIM".
A tim não informava quais eram as "notícias recentes". Será que partia do pressuposto de que o tal "cliente TIM" estava obrigado a saber das "notícias recentes" ou tinha vergonha de ter de se explicar? Penso que o fornecedor tem de ser absolutamente explícito quando dirige alguma mensagem ao consumidor de seu produto ou serviço.
Depois de pensar, preferi enviar uma mensagem à tim:
"Não concordo com a tim porque não estou satisfeito plenamente. Há falhas frequentes em ligações e as causas são as mesmas que determinaram a intervenção da anatel. Ficarei feliz se as providências vierem."
Quando mandei enviar, vi o sinal de "enviando". Em seguida, a mensagem:
"Não enviado, salvo na caixa de saída".
Para elaborar esta postagem, tive de retornar à mensagem. Verifiquei que, ao contrário da entrada da mensagem da tim em minha caixa de mensagens, a qual estava datada, a minha mensagem para a tim não indicava data. Não há como provar a data de meu contato, a não ser com perícia judicial, que deve custar caro. Mas se a tim precisar provar a data da mensagem dela, conseguirá facilmente.
Verifiquei, também, que minha mensagem ainda permanecia na caixa de saída. Tentei reenviá-la. Mesma mensagem "enviando" seguida de "Não enviado, salvo na caixa de saída". Repeti varias vezes a operação, com o mesmo resultado negativo.
Ou seja: a tim "não consegue" fazer enviar minhas mensagens para ela chegarem ao destino.
Mas não é que hoje, 23 de julho, antes que tivesse tentado reenviar a minha mensagem à tim, às 09:07 (horário registrado no celular), a tim enviou-me outra mensagem:
"Dica TIM: seja o primeiro a receber infos de lanÇamentos de aparelhos,ofertas exclusivas,promoÇões e descontos" (como está na mensagem).
Tremenda cara de pau! Mão única? Não é admissível. Mas está assim. E, afinal, como posso estar certo de que a tim tem capacidade física para oferecer mais celulares, e autorização legal para oferecê-los?
A gente já sabe, há muito tempo, que as operadoras vendem mais linhas do que sua capacidade técnica de operação.
Principalmente por isto, minha bronca com a tim é menor do que a bronca que tenho com a anatel, que, pelo que sei, acho que deve cuidar disto.
Vou falar disto depois.

PS: é proposital "tim" e "anatel" com minúsculas. Para mim, não estão a merecer maiúsculas, que não podem ser usadas para esconder defeitos.

Imagem de cesta de lixo: primeiraedição.
http://primeiraedicao.com.br/noticia/2011/10/17/campanha-incentiva-descarte-correto-de-lixo-eletronico
Imagem de celulares estragados: Target HD.
http://targethd.net/2011/01/13/vivo-fara-coleta-de-celulares-na-campus-party-brasil-2011-cpbr4/

Postar um comentário