31 de mai de 2012

PARQUE CURUPIRA - RIBEIRÃO PRETO


Estou em Ribeirão Preto, de leréia. Acompanho minha mulher, que faz um curso de aperfeiçoamento profissional. Aproveito para uma caminhada no Parque Curupira, próximo do lugar onde nos hospedamos. Já o conhecia mas, na visita de hoje, aproveitei muito mais. Penso em fazer vários relatos pequenos.
Logo na entrada do Parque Curupira, damos de cara com um totem, esculpido em dois lados de um tronco, por três artistas: V. O. Mickey, Shozo Mishima e Gilson S. Ribeiro, cujos nomes também esculpiram no tronco.
O parque é muito limpo, em todas áreas e em toda a extensão das pistas para caminhadas. Bem sinalizado, assegura, a quantos o visitam, a efetiva possibilidade de manter a limpeza: cestas para lixo a cada 50 a 100 metros. Todas com algum dejeto - embalagens para líquidos que os caminheiros usaram para hidratação. Nenhuma no chão. No quiosque que está próximo da entrada, recipientes para lixo, nas cores já consagradas para cada tipo. Lugar muito agradável e bonito, oferece espaço para caminhadas, utilização de internet wi-fi, e repouso.
Inconveniente: encontrei, no meio do arvoredo, um macaquinho que se apresentava fazendo micagens - para não dizer macaquices - olhando-me fixamente, como se se apresentasse para mim. Interessado, apontei-lhe a máquina fotográfica. Parou, imediatamente, enfiou a mão em um tronco, retirou de lá uma canequinha e estendeu-ma. Como não coloquei uma moedinha sequer, fez-me uma careta, virou-me as costas e foi cantar em outra freguesia.